Danilo Cabral pede priorização da educação no Leilão do 5G



Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305

Em audiência com o ministro das Comunicações, Fábio Faria, o deputado federal Danilo Cabral (PSB) fez um apelo para que firme o compromisso de priorizar a conexão da nova tecnologia nas escolas públicas do país no edital de leilão do 5G. “A pandemia aprofundou as desigualdades do nosso país e mostrou que temos que fazer escolhas. A educação deve ser a questão central do que será feito com a tecnologia 5G para podermos avançar na redução das desigualdades, especialmente na educação básica no país”, afirmou.

Para Danilo Cabral, a implantação da tecnologia 5G no Brasil é uma oportunidade para garantir que a educação seja um caminho para a inclusão social. Por isso, o parlamentar, ao lado de outros integrantes da Comissão de Educação, pediu que fosse oficializada a priorização da educação no edital. Ele destacou que vários compromissos assumidos pelo governo federal não foram cumpridos ao longo dos anos.

Danilo Cabral citou o Plano Nacional de Educação (PNE), que determina que todas as escolas do país tivessem acesso à internet banda larga até 2024 e isso não aconteceu. “Também vimos frustrações na execução do Fust (Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações), que era para ser um recurso usado para universalizar o acesso às telecomunicações, inclusive no ambiente das escolas, e ainda não foi aplicado”, ressaltou. Além disso, citou o não cumprimento da lei 14.172/21, que disponibiliza tablets e internet para alunos e professores da rede de ensino básico público do país.

"O presidente Bolsonaro vetou a proposta e, mesmo depois do veto derrubado, foi ao STF (Supremo Tribunal Federal) para tentar barrar a lei. E ainda editou, no apagar das luzes, uma medida provisória que retirou o prazo de aplicação dos recursos da nova legislação”, criticou Danilo Cabral. O deputado

reiterou a importância de garantir o acesso à internet nas escolas públicas e voltou a afirmar que o Leilão do 5G é uma oportunidade para diminuir as desigualdades no ambiente da educação.

Como exemplo, Danilo Cabral citou o dado da média nacional de escolas públicas com acesso à internet, que é de 60%. No Nordeste, é de menos de 50%. No Sul e no Sudeste, chega a 80%. Ele também fez referência ao programa Educação Conectada, do Ministério da Educação. Em 2020, no ano que mais precisamos de inclusão digital, pouco mais de 40% do orçamento foi executado. “Se formos esperar os recursos que estão previstos no orçamento ordinário do governo, não vamos conseguir reduzir as desigualdades”, enfatizou.

O ministro Fábio Faria compareceu em reunião conjunta das comissões de Educação e de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática, nesta quarta-feira (11), para prestar esclarecimentos sobre o Edital da tecnologia 5G. Ele esclareceu que o edital ainda está em análise no Tribunal de Contas da União (TCU) para depois ser publicado. Deverá abranger cidades com 600 ou mais habitantes.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem