TCE vai fazer auditoria para investigar roubo de esculturas no Recife



Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


O conselheiro Carlos Porto, relator das contas da Prefeitura do Recife em 2020, determinou a abertura de um processo de Auditoria Especial para apurar e indicar a responsabilidade dos agentes públicos da capital pernambucana pelo roubo de obras doadas pelo artista Francisco Brennand ao Parque das Esculturas, localizado no Marco Zero. A decisão atendeu ao requerimento feito pelo procurador do Ministério Público de Contas, Cristiano Pimentel.


De acordo com o requerimento do procurador, desde o ano 2000, quando o artista Francisco Brennand doou, ainda em vida, 79 peças à Prefeitura do Recife, 64 delas foram furtadas. A Auditoria Especial analisará fatos ocorridos nos cinco anos anteriores a dezembro de 2020, quando aconteceu o último furto.


“O saudoso Francisco Brennand era um artista de renome internacional, portanto, além da questão cultural, suas obras têm um valor econômico considerável. O artista doou 79 peças à Prefeitura do Recife para formar o Parque das Esculturas, um dos principais pontos turísticos da capital. O furto de parte delas acarreta um inegável prejuízo econômico, pois as peças pertenciam ao patrimônio municipal”, afirmou Cristiano Pimentel.


Ainda de acordo com ele, a questão abrange várias secretarias municipais, como a de Cultura e a de Segurança Urbana, além de órgãos autônomos, como a Guarda Municipal do Recife. Por envolver mais de uma unidade gestora, a Auditoria Especial será realizada na Prefeitura como um todo.

Publicidade--

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem