Gravatá | Grupo de Joaquim Neto aciona Justiça Eleitoral contra divulgação de pesquisa irregular



Ismael Alves
ismaelgravatafm@gmail.com
(81) 99139-7305


A coligação 'A Mudança Continua', composta pelos partidos PSDB, PSL, PP, DEM e PTB, que tem como candidato à reeleição o prefeito Joaquim Neto (PSDB), acionou a Justiça Eleitoral através de representação na 30ª Zona Eleitoral de Gravatá, Agreste, devido  uma pesquisa eleitoral supostamente irregular que passou a circular na internet na Terça-feira, 13. 

A pesquisa, que mostra Joaquim Neto em suposta desvantagem na corrida pela prefeitura em comparação ao candidato Padre Joselito (PSB), também apresenta cenários dos municípios de Bezerros e Caruaru, ambos, da região Agreste. 

Na representação, a Coligação 'A Mudança Continua' alega que a pesquisa não possui "os elementos mais básicos exigidos na Legislação Eleitoral , como, por exemplo, não indica o período de coleta de dados, a margem de erro, o nível de confiança, o número de entrevistas e o número de registro da pesquisa". 

Outro dado destacado nos autos do processo é a inexistência de  registro no TSE, da empresa que teria feito o levantamento. A coligação de Joaquim Neto alertou quanto a "larga possibilidade de que a pesquisa irregular influencie de modo negativo o pleito eleitoral" e requereu  que a Justiça Eleitoral "declare a irregularidade da pesquisa, determine sua imediata retirada de circulação e que os representados se abstenham de fazer novas publicações, seja por meio do WhatsApp ou em redes sociais". 

Também foi solicitado que o  Facebook forneça os dados de populares que teriam utilizado a plataforma para compartilhar a pesquisa. Na representação, pede-se ainda que a Metadados Assessoria e Sistemas LDTA  apresente os dados da pesquisa e dos contratantes e que a Justiça Eleitoral aplique multa nos termos do Artigo 17 da Resolução 23.600/2019 para quem publicou e quem foi beneficiado. Se aplicada, a multa varia de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00.

Ao todo, o processo n°0600386-10.2020.6.17.0030 que tramita na 30ª Zona Eleitoral envolve seis partes, sendo elas: Coligação A mudança Continua (autora), Joselito Gomes, Metadados Assessoria e Sistemas LDTA, Facebook Serviços Online do Brasil LDTA, Promotoria Eleitoral do Estado de Pernambuco e um popular que também foi citado por compartilhar em redes sociais. 


O jornalista Rodolfo Lima, que integra a assessoria de comunicação da 'Coligação Frente Popular de Gravatá', afirmou ao jornalista Igor da Nóbrega, do site Correio Notícias, que a referida pesquisa não teria partido do grupo político que tem o Padre Joselito como candidato. "Todo e qualquer material divulgado pela campanha do Padre Joselito e Darita deve ter a assinatura da campanha e publicada em nossos canais oficiais que, no momento, são os perfis no instagram: @padrejoselito e @darita_gravata e no Facebook: Padre Joselito e Junior Darita. Esse resultado não foi publicado por nós, partiu do próprio povo, portanto, não temos responsabilidade sobre esse conteúdo", concluiu.

Além da polarização nas Eleições em Gravatá, PSDB e PSB protagonizam uma verdadeira guerra judiciária neste pleito eleitoral. 


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem