Ticker

6/recent/ticker-posts

Sertanejos vêm ao Recife para declarar apoio a Danilo



Vaqueiros, produtores de pegas de boi e artistas sertanejos vieram ao Recife para declarar apoio ao pré-candidato da Frente Popular ao Governo de Pernambuco, o deputado federal Danilo Cabral (PSB). Mais de 60 pessoas de Floresta, Mirandiba, Betânia, Serra Talhada, Ibimirim e Itacuruba estiveram reunidas no auditório do PSB nesta segunda-feira (7).

“Estamos construindo nossa pré-candidatura com muito diálogo com todos os setores da sociedade. Muito importante ouvir as demandas daqueles que mantêm a tradição da pega de boi no nosso estado, um símbolo da nossa cultura”, afirmou Danilo durante o encontro. O deputado assumiu o compromisso de defender a tradição e de buscar alternativas para ajudar o setor.

De acordo com o secretário de Turismo, Rodrigo Novaes, mais de 70% das pegas de boi realizadas em Pernambuco acontecem em Floresta. A região do Sertão de Itaparica é onde tem mais festas, mas elas ocorrem em todo o sertão com participação de milhares de vaqueiros. “No Sertão, quase todos os municípios têm festa de pega de boi. Uma atividade que promove a cultura e, de maneira paralela, cumpre um papel fundamental para a economia regional”, disse.

Os representantes das festas de pega de boi pediram apoio para o fomento da atividade no estado, com a criação do Circuito Pernambucano de Pega de Boi. “Nós podíamos procurar um pré-candidato do Sertão, mas a gente confia no senhor para ajudar o setor”, afirmou o vereador de Floresta PH Lira, falando em nome dos sertanejos.

Durante o evento, Danilo lembrou de suas origens. Ele nasceu em Surubim, no Agreste, cidade conhecida como a Capital da Vaquejada. “Faço política com o fio do bigode, nós vamos defender a pega de boi”, declarou.

Também presente no evento, o engenheiro e pré-candidato a deputado estadual Pedro Campos (PSB) destacou a importância das festas de pega de boi para a economia local e para a manutenção da tradição sertaneja. “Quando o vaqueiro veste o gibão, sua armadura, vai lutar numa guerra justa, a guerra pelo seu sustento”, discursou.

A Pega de Boi é uma tradição que remonta aos primeiros tempos da ocupação do sertão nordestino pelos brancos europeus. Antigamente, numa época onde não existia o arame farpado, os animais eram criados soltos pelas propriedades rurais. Dessa forma, quando chegava o momento de reunir o gado, os vaqueiros entravam no mato, em grupo, para a pega. Naquela época, e hoje ainda, o final da Pega de Boi vira uma grande confraternização.

Diferente da Vaquejada, onde o boi corre numa arena demarcada, sendo derrubado por uma dupla de cavaleiros, a Pega de Boi acontece no meio da vegetação catingueira. Os vaqueiros encourados entram dentro do mato, em cima dos seus cavalos velozes, para pegar o boi.