Gravatá | Diferenças ideológicas e partidárias são desafios para dobradinha apoiada pelo Prefeito Joselito Gomes - Por Ismael Alves




Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305

Em tempos de polarização acentuada entre Lula e Bolsonaro, nenhum ambiente político fica ileso ao acirramento que inflama as ideologias, sobretudo, de direita e esquerda. E, obviamente, não seria diferente no unificado palanque socialista do prefeito de Gravatá, Joselito Gomes (PSB) e do governador Paulo Câmara (PSB).

Na última quinta-feira, 07, durante inauguração do Parque Ambiental Janelas para o Rio, em Gravatá, naturalmente predominou o sentimento de esquerda no palanque que reuniu o prefeito Joselito, o vice-prefeito Júnior Darita (PL), a  vice-governadora Luciana Santos (PCdoB) e o governador Paulo Câmara, além de vários deputados estaduais e federais, mas em especial, Waldemar Borges (PSB) e André Ferreira, estadual e federal, respectivamente, apoiados pelo prefeito. 

É fato que, a antagônica união entre os mencionados deputados, no âmbito de Gravatá, colaborou incisivamente para a vitória do prefeito Joselito em 2020. No entanto, para as eleições do ano vindouro a mesma configuração terá a missão quase impossível de se manter imune aos fatores ideológicos e partidários nos campos estadual e nacional. Enquanto o prefeito Joselito e todo seu grupo são lulistas declarados, André Ferreira é defensor ferrenho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), de quem é vice-líder na Câmara.  Joselito e todo seu grupo são aliados de Paulo Câmara, a quem André Ferreira faz  oposição, além de ser irmão do prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, pré-candidato ao governo estadual.

A inauguração do Parque Janelas para o Rio mostrou que  o palanque do governo municipal pode não ter espaço para André Ferreira, único bolsonarista no ninho socialista. O pau rolou solto no lombo de Bolsonaro, embora, o prefeito Joselito não tenha abordado a temática da política nacional, o que foi feito sem dó e sem pena por outros oradores aliados do governador Paulo Câmara, gerando um ambiente no mínimo desconfortável para André Ferreira, por indiferente que tenha se apresentado.

Vale destacar que, durante todo o evento houve um reconhecimento, por parte dos oradores e do prefeito, principalmente, sobre os esforços envidado por André Ferreira na destinação de recursos para Gravatá. Entretanto, as incompatibilidades ideológicas e partidárias geram, no mínimo, o desafio da composição se manter firme para o acalorado ano eleitoral de 2022, principalmente por se tratar de um bolsonarista em palanque de esquerda. 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem