Cortês | No rádio, mãe denuncia suspensão de transporte para criança que faz tratamento de saúde no Recife; Secretaria de Saúde emite nota e diz que cumpre TFD




Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


Uma denúncia em desfavor da Secretaria Municipal de Saúde de Côrtes, nesta terça-feira, 08, na Rádio Nova Quilombo de Palmares, tem ganhado ampla repercussão.

A denunciante é uma moradora do Bairro Santa Terezinha, identificada como Simone Ferreira. De acordo com ela, o seu filho, uma criança de quatro anos que depende de tratamento médico no Recife, teve o transporte suspenso pela prefeitura de Cortês, desde o mês de fevereiro deste ano.

Ainda segundo a denúncia, o transporte era fornecido pela prefeitura, que disponibilizava um veículo tipo passeio para realizar a locomoção do paciente. No rádio, ela explica que as consultas do filho são concluídas por volta das 08h da manhã, mas devido a suspensão do carro que era disponibilizado, a criança precisa aguardar o ônibus do TFD, que só retorna ao município pela noite. 

Simone conta que seu filho possui aparelhos nos olhos e utiliza diversos colírios, o que requer maiores cuidados. A criança faz tratamento na Fundação Altino Ventura e depende dos cuidados médicos desde que nasceu. Ainda no rádio, a mãe desesperada fez um apelo a prefeita Fátima Borba (Republicanos), no intuito de ter o transporte restabelecido pela prefeitura. Ela também diz que o caso foi parar na Promotora de Justiça e aguarda despacho. 

Secretaria de Saúde se pronuncia

Por meio de nota enviada ao blog, a Secretária de Saúde de Cortês, Flaviana Sampaio, afirma que mãe e filho "não sofreram nenhum tipo de desassistência" e cita portaria do Ministério da Saúde e Instrução Normativa da Secretaria Estadual de Saúde sobre o TFD. Ainda de acordo com a Secretaria, os serviços públicos da pasta são ofertados de forma igualitária para a população.

Na nota, a secretária não faz menção a tipos de transportes disponibilizados pela Secretaria. 

Clique e confira o documento na íntegra:

Clique para ampliar



Ouça a denuncia


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem