Letreiro móvel superior

8/recent/ticker-posts

Natália de Menudo quer incluir procedência dos sucos em cardápios de restaurantes do Recife



Uma pergunta recorrente dos clientes ao garçom antes de fazer o pedido é “o suco é da fruta ou da polpa?”. Uma proposta da vereadora Natália de Menudo (PSB) quer acabar com a necessidade desta pergunta e facilitar a vida de clientes e funcionários dos estabelecimentos que comercializam bebidas não alcoólicas. O projeto de lei nº 439/2021, em tramitação na Câmara do Recife, obriga lanchonetes, restaurantes e estabelecimentos similares a informarem no próprio cardápio, seja ele físico ou digital, a origem e procedência dos sucos comercializados.

Com a proposição, o cliente fica sabendo antes de fazer o pedido se a bebida que vai consumir vem da fruta in natura, é industrializado ou proveniente da polpa da fruta.

A autora da matéria, Natália de Menudo, reforça a importância do consumo deste tipo de bebida, de preferência, de forma mais natural. “O suco é uma ótima opção para aquelas pessoas que querem uma forma de alimentação bem nutritiva, refrescante e fácil de preparar. Também é ótimo para pessoas que querem perder peso. Especialistas recomendam tomar pelo menos um copo de suco por dia, mas é aconselhável o preparo de sucos frescos, visto que no caso de sucos industrializados há a adição de açúcares, conservantes e uma grande perda de nutrientes”, afirma.

“Deixar o cliente ciente do que vai consumir desde o momento em que ele olha o cardápio dá mais segurança para a escolha de uma bebida saudável”, avalia a vereadora. A matéria foi encaminhada à Casa e aguarda os pareceres das Comissões para ser colocada em votação no plenário.