Reviravolta: Léo Giestosa rompe com Joaquim Neto, adere ao grupo do Padre Joselito e é lançado candidato à presidência da Câmara com maioria dos votos



Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


A disputa pela Câmara Municipal de Gravatá, Agreste, ganhou nova configuração. Após determinação judicial para a realização de nova eleição da Mesa Diretora,  o que deve ocorrer no prazo de cinco dias,  a contar da última sexta-feira, 15, a base de sustentação do prefeito Padre Joselito Gomes (PSB) traçou uma nova estratégia para não ser surpreendida no pleito suplementar.

A disputa, que ficou empatada em 7x7 entre os vereadores Prequé (PSD) e Léo do Ar (PSDB) na sessão do dia 01 de Janeiro deste ano, já não tem mais o vereador Nino da Gaiola (PP) como o divisor de águas. 

O parlamentar, que votou em si na disputa pela presidência, passou a ser considerado detentor do voto decisivo após a judicialização da eleição da Mesa Diretora, tendo em vista que, o candidato que conquistasse seu voto, seria o novo presidente. Nino não havia se posicionando em nenhum dos polos. Recentemente, fotos dele com Léo do Ar, passaram a circular na internet sugerindo seu apoio ao vereador tucano. 

Acontece que, neste sábado, 16, uma jogada inesperada do PSB mudou tudo de lugar. O Padre Joselito (PSB) conseguiu angariar o apoio do vereador Léo Giestosa (PTB), que havia votado em Léo do Ar. Além da sua saída do grupo de oposição liderado pelo ex-prefeito Joaquim Neto (PSDB), Giestosa passou a ser o candidato indicado ao cargo de presidente, contando, inclusive, com o apoio do vereador Prequé, que protagonizou disputa  com Léo do Ar. 

Com a adesão de Giestosa, a base de apoio do governo municipal passa a contar com oito votos na Câmara, número que representa maioria e garante a conquista da presidência, além de significar uma importante vitória para o Padre Joselito. 

Léo Giestosa chegou a conduzir a Secretaria Municipal de Governo na gestão de Joaquim Neto. 

Confira os votos declarados ao candidato apoiado pelo prefeito:

1 - Léo Giestosa - Candidato
2 - Adeildo do Abacaxi (MDB)
3 - Cabritinha (PSB)
4 - Leandro do T. Alternativo (PL)
5 - Prequé (PSD)
6 - Nego Suíno (PSB)
7 - Neném de Uruçu (PV)
8 - Zé da Saúde 

Confira os votos declarados do candidato da oposição:

9 - Léo do Ar - Candidato
10 - Bruno Sales - (PSDB)
11 - Gil Dantas - (PSDB)
12 - Regi da Compesa - (PSL)
13 - Tadeuzinho - (PSDB)
14 - Tonho da Rodoviária

15 - Caso o vereador Nino da Gaiola decida votar em Léo, seu voto não garantirá mais a sua na presidência da câmara. 


Fator surpresa

A nova eleição da Mesa Diretora seguirá estritamente o Regimento Interno, conforme determinação judicial publicada por este blog. Isso define que os vereadores votarão de forma sigilosa, ao contrário da primeira eleição. Com o voto secreto, é possível que ainda hajam surpresas no resultado, afinal, só o dono do voto saberá em quem votou. 

Clique na foto para ampliar






1 Comentários

  1. Maus-caráteres: vereador Adeildo do Abacaxi (MDB), e vereador Léo Giestosa (PTB). Foram eleitos, na base do Grupo Político, do ex-prefeito Joaquim Neto (PSDB). Teriam, que seguir o posicionamento do grupo (Oposição)! Na Política tem que ter Lealdade, e principalmente, Caráter.
    O correto seria cassar os mandatos. Por infidelidade partidária.

    ResponderExcluir
Postagem Anterior Próxima Postagem