Presidente participa da cerimônia de declaração dos novos Aspirantes da Aeronáutica


Ismael Alves
ismaelgravatafm@gmail.com
(81) 99139-7305


Em Pirassununga (SP), nesta sexta-feira, 4, o Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou da solenidade de declaração dos novos Aspirantes da Aeronáutica. O evento ocorreu no Ninho das Águias, como é popularmente conhecida a Academia da Força Aérea.

A cerimônia é a mais relevante da academia e marca o fim de uma jornada de quatro anos do curso da turma Chonos. É ao término da formação que o militar devolve o espadim e recebe a espada, símbolo do oficial da Força Aérea Brasileira (FAB). Cento e trinta e oito militares receberam as espadas. Foram 77 aviadores, 43 intendentes e 18 de infantaria. Desse total, são 122 homens e 16 mulheres. A Esquadrilha da Fumaça sobrevoou o local em homenagem aos aspirantes.

“Jovens aspirantes, me sinto como há 43 anos quando também recebi minha espada. É um momento ímpar na nossa vida, é um momento que os marcará para sempre, como marcou a minha vida. Essas nossas academias militares são uma prova de que nós podemos atingir qualquer que sejam os nossos objetivos”, frisa o Presidente Bolsonaro. A Academia da Força Aérea tem como missão formar oficiais de aviação, de intendência e de infantaria para a FAB.

Durante os quatro anos de curso, os cadetes da turma Chonos receberam formação militar e doutrinária, cursaram disciplinas nos campos militar e agora recebem os diplomas de graduação de nível superior em administração com ênfase em administração pública, ciências aeronáuticas (para os aviadores), ciências da logística (para os intendentes) e ciências militares (para os de infantaria).

A partir de agora, os aspirantes aviadores seguirão para Natal (RN), onde farão especialização. Os aspirantes intendentes e de infantaria se apresentarão diretamente para o serviço em diversas unidades da FAB por todo o país.

A Academia

A Academia da Força Aérea é o maior complexo de ensino da aviação militar no país para formar oficiais que serão líderes de missões de defesa do país. Eles participarão de missões de emprego operacional, de apoio logístico, de segurança, de pesquisas científicas para o desenvolvimento de novas tecnologias aeroespaciais e de missões humanitárias no Brasil e no exterior.

Siga nossas redes sociais

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem