Ticker

6/recent/ticker-posts

Marília Arraes mente sobre legalização do aborto


Ismael Alves - A deputada federal Marília Arraes (SD), pré-candidata ao Governo de Pernambuco, publicou um vídeo em suas redes sociais negando ser favorável à legalização do aborto, inclusive exibindo suas duas filhas. No vídeo, a pré-candidata se diz vítima de "fake news" e acusa adversários de terem editado um vídeo,  manipulando sua opinião sobre o tema. No post, Marília afirma categoricamente que é contra a legalização do aborto.

O vídeo de pouco mais de um minuto de duração não é produto do acaso ou de uma iniciativa espontânea de Marília. Na verdade, há toda uma estratégia de marketing para afastar dela qualquer característica de alguém que defenda a legalização do aborto. O tema tem sido rechaçado majoritariamente pela população brasileira.

No entanto, diferente do que Marília Arraes afirma no vídeo, não há edição para manipular a sua opinião. Durante uma entrevista concedida pela deputada ao Poder360, exibida em 21 de setembro de 2019, ela se posiciona claramente em defesa da flexibilização do aborto. A justificativa apresentada pela parlamentar é que mulheres pobres morrem por não ter acesso ao aborto legal. Ela também afirma que a prática do aborto é algo que sempre existiu. 

A mudança na postura de Marília, que agora se diz contra a legalização do aborto, tem a finalidade de evitar desgastes na corrida pelo Governo de Pernambuco. Por outro lado, Marília cometeu o grave erro de mentir e procurar responsabilizar adversários para se livrar do efeito negativo de uma opinião  registrada em vídeo e disponível na internet para quem quiser conferir. Ao invés de negar o que falou e procurar culpados, seria mais adequado dizer que já defendeu o tema, mas repensou e agora é contra, se for verdade a mudança de opinião. Mentir também é desagregador. 

A entrevista completa de Marília Arraes ao Poder360 pode ser conferida clicando aqui

Tema rejeitado 

Recentemente, uma fala do ex-presidente Lula (PT) em defesa da legalização do aborto repercutiu de forma negativa, o que o levou a fazer um vídeo se explicando e dizendo que sua  opinião pessoal é contrária à legalização.