Ticker

6/recent/ticker-posts

Renato Antunes cobra reajuste salarial dos professores do Recife


O vereador Renato Antunes (PSC) cobrou, nesta segunda-feira (7), na reunião Ordinária da Câmara do Recife, que a Prefeitura conceda o aumento de 33,23%, anunciado pelo Governo Federal, aos professores da rede municipal. Na ocasião, o parlamentar também repudiou a atitude do deputado estadual de São Paulo, Arthur do Val, pelo conteúdo de áudios vazados na última semana.

Antunes reafirmou que irá subir à tribuna da Casa de José Mariano até que o reajuste seja concedido aos professores do município. "Queria fazer uma menção ao professor Augusto Ribeiro, meu amigo e, em seu nome, fazer uma lembrança ao prefeito João Campos. O piso dos professores do Recife de 33,23% ao pelo governo federal ainda não foi pago, e Recife não se posiciona, pelo contrário, fez uma contraproposta vergonhosa de 13%, que não é digna daqueles que chamamos de heróis, que são os professores que estão na sala de aula", salientou.

O parlamentar aproveitou a ocasião e fez uma homenagem à Data Magna, comemorada no dia 6 de março em Pernambuco por conta da Revolução Pernambucana de 1817. "É importante fazer esse destaque em menção ao grito de liberdade de 1817, em homenagem a esta data tão significativa, que nos inspira a lutar e nos libertar da pressão política de 16 anos do PSB. 6 de março é dia de reflexão e tempo de gritar liberdade, que 2022 seja o ano da nossa independência".

Ao final do seu discurso, Renato Antunes leu uma nota feita pelas assessoras de seu gabinete em repúdio ao deputado estadual Arthur do Val, de São Paulo, conhecido como Mamãe Falei. "É em nome do meu mandato e das assessoras que fazem o meu gabinete, que fizeram questão de escrever essa nota de repúdio a este que se disfarça de deputado, que vai à Ucrânia buscar likes e trata com desprezo as mulheres ucranianas e brasileiras".

O deputado paulista teve áudios vazados com declarações machistas e misóginas que circulam na internet e redes sociais. Ele afirma, por exemplo, que as mulheres ucranianas “são fáceis, porque elas são pobres". As declarações foram feitas durante viagem à Ucrânia, cujo objetivo declarado pelo deputado era o de oferecer ajuda humanitária a refugiados após a invasão da Rússia ao país.