Ticker

6/recent/ticker-posts

Professores da rede municipal entram em greve e pedem que prefeitura do Recife cumpra Lei do Piso Salarial




G1 - Professores da rede municipal do Recife deflagraram nesta segunda-feira (7) uma greve pedindo que a prefeitura cumpra a lei federal que estabelece o Piso Salarial Profissional Nacional para os Profissionais do Magistério Público da Educação Básica, assinada em fevereiro deste ano pelo presidente Jair Bolsonaro (PL). Com a mobilização, parte das turmas tiveram as aulas suspensas.

De acordo com a definição do Ministério da Educação (MEC), o piso nacional tem um aumento de 33,24%, chegando a R$ 3.845,63. Para chegar a esse valor, o Sindicato dos Professores Rede Municipal do Recife (Simpere) pede um reajuste de 33,23%.

Entretanto, a entidade afirmou que a gestão de João Campos (PSB) oferece 13,06%, pouco mais de um terço do que faria com que os salários dos professores chegasse ao mínimo estabelecido por lei. No Recife, há 325 escolas e creches ligadas à rede municipal.

Em Pernambuco, o governo concedeu reajuste de 35% no piso salarial dos professores, saindo de 2.886,15 para R$ 3,9 mil.

Segundo o Simpere, a Secretaria de Educação entrou na Justiça com um pedido para decretar a ilegalidade da greve, mas o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) negou a solicitação.

Na Escola Municipal General Emídio Dantas Barreto, no bairro de Santo Amaro, e na Escola Municipal Pedro Augusto, na Soledade, ambas na região central do Recife, havia aulas para algumas turmas, na manhã desta segunda-feira.

De acordo com funcionários, isso ocorre porque a greve é feita pelos funcionários concursados. Os que foram contratados por meio de seleção simplificada seguem trabalhando.

A Secretaria de Educação não se pronunciou sobre o assunto.