Ticker

6/recent/ticker-posts

Amaraji: Secretário de Saúde denigre servidora exonerada e áudio viraliza; prefeitura emite nota



Ismael Alves - Tem chamado a atenção um episódio - no mínimo execrável - envolvendo o secretário de Saúde de Amaraji, Mata Sul, Roberto Nascimento. Em um áudio que circula nos grupos de conversas online, o servidor comissionado utiliza expressões depreciativas e de baixo calão contra uma servidora identificada por 'Maiara', que teria sido exonerada. Ele também chega a incitar o uso de violência contra a mulher e profere expressões de cunho homofóbico.

No áudio, é possível entender que o secretário sai em defesa da prefeita, embora não haja clareza quanto ao contexto. Além das expressões indecorosas, Roberto Nascimento chega a afirmar que a servidora vai comer "farinha com sal", como deboche em detrimento da demissão.

Por fim, o autor do áudio encerra a fala proferindo a palavra "quarenta", fazendo alusão ao número do PSB, agremiação política da qual a prefeita Aline Gouveia é filiada. 

Prefeitura se manifesta 

O editor deste blog entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura de Amaraji, que se pronunciou através de uma nota encaminhada à imprensa e divulgada nas redes sociais.

Na nota, a gestão municipal justifica a demissão da servidora, diz que não compactua com a com a postura adotada pelo secretário, afirma que vai apurar o ocorrido, mas ameniza o fato ao dizer que o episódio não teria ocorrido em local ou horário de trabalho. 

Leia a íntegra da nota da prefeitura

NOTA A IMPRENSA

A assessoria de imprensa por meio da chefia de gabinete, vem prestar os esclarecimentos sobre os fatos levados a mídia no caso do secretário de saúde do Município.

Inicialmente, a gestão externa que não concorda com qualquer tipo de lesão a direito individual, seja de servidores ou mesmo de qualquer cidadão, oportunidade em que prestamos nossa solidariedade.

Quanto a questão da servidora que foi demitida, esclarecemos que a nomeação, contratação, exoneração ou mesmo rescisão de contratos, se dá no âmbito de ajuste nos locais de trabalho, com a pertinência devida para melhor atender os munícipes, prestigiando a efetividade dos serviços públicos.

No que se refere a conduta do secretário, esclarecemos que estamos apurando o fato, destacando que o fato não ocorreu no local e horário de trabalho, e por tal motivo, merece apuração para assim tomar as medidas cabíveis, dentro da gestão.

Assessoria de Impressa

Opinião do blog 

Diante do caso, e, considerando a gravidade da conduta repugnante do secretário, seria cabível e necessário o imediato afastamento do servidor, que ocupa um cargo de confiança indicado pela prefeita. 

As falas do secretário envergonha o município de Amaraji e não representa, em absolutamente nada, uma população tão trabalhadora, digna e decente. Além da gravidade do assédio moral em detrimento da ocupação de cargo público, o secretário dissemina ódio explícito, incita à violência contra a mulher e faz emprego de termos de desdenha contra pessoas que integram a comunidade LGBT. 

Por fim, a fala desrespeita todo o funcionalismo público de Amaraji. A prefeita falhou ao deixar de agir de forma imediata. Ela deveria ter afastando o servidor até a conclusão da apuração dos fatos. 

A pessoa que foi vítima dos comentários maldosos tem todo o direito de requerer a reparação dos danos moral, difamatório, psicológico e de todas as ordens, em vias judicias. 


CLIQUE E OUÇA • Áudio cedido pelo site Pernambuco Notícias