Letreiro móvel superior

8/recent/ticker-posts

Paulista, Ipojuca e Carpina adiam volta às aulas presenciais e anunciam ensino remoto devido à Covid-19 e à Influenza



G1 - As prefeituras de Paulista e Ipojuca, no Grande Recife, e Carpina, na Zona da Mata, decidiram adiar o retorno às aulas presenciais devido à piora da pandemia de Covid-19 e à epidemia de Influenza A H3N2. Com isso, nas três cidades, o semestre letivo deve começar de forma remota, com aulas pela internet.

Em Paulista, segundo a prefeitura, as aulas começam no dia 7 de fevereiro. A decisão foi adotada em conjunto com o Conselho Municipal de Educação e com o Sindicato dos Professores. Não há, no entanto, previsão para início das aulas de forma presencial.

Em Ipojuca, as aulas presenciais deveriam ser retomadas no dia 3 de fevereiro. Com a nova decisão, as atividades serão realizadas apenas de forma remota. A prefeitura disse que vai "garantir o direito a 200 dias letivos e 800 horas de aula no ano".

Em Carpina, o decreto municipal determina a suspensão até pelo menos o dia 14 de março. Assim como em Paulista e Ipojuca, as aulas deverão continuar acontecendo de forma remota, pela internet, mas a data de início ainda deve ser definida, segundo o município.

A prefeitura de Paulista informou, ainda, que alunos novatos têm até a segunda-feira (31) para se matricular na rede municipal.

É preciso levar requerimento de matrícula, documento de transferência provisória ou histórico da escola de origem e cópia da certidão de nascimento ou da certidão de casamento, bem como comprovante de residência.

A suspensão as aulas presenciais na rede municipal de Ipojuca está prevista na Portaria 06/22, divulgada nesta quarta (26). Segundo a prefeitura, a medida foi tomada após uma reunião do Comitê Contra o Coronavírus, que levou em conta "alta evidente dos casos de Covid/Influenza no município, que tem resultado no adoecimento de diversos servidores".

Além disso, afirmou a prefeitura, foi levado em consideração "o alto poder de transmissibilidade que encontros presenciais sujeitam a todos".

A administração municipal disse, ainda, que as aulas presenciais serão definidas "em comum acordo com as instâncias de saúde a partir do mês de março de 2022, após deliberação do Comitê Municipal de Combate à Covid-19”.

A rede municipal tem 67 unidades escolares e cerca de 21.600 alunos. Durante a pandemia, disse a prefeitura, foi realizado o pagamento do Bolsa Escola no valor de R$ 130 a R$ 160," beneficiando cerca de 14 mil famílias, mesmo sem as aulas presenciais".

Volta às aulas em Pernambuco

O secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Marcelo Barros, afirmou que o retorno do ensino presencial na rede estadual ocorre no dia 3 de fevereiro. Ele disse, ainda, que a volta à sala de aula é necessária para o desenvolvimento dos estudantes.

"Esse retorno presencial é muito importante. Nós tivemos quase dois anos de muitos desafios para a educação e muitos estudos nacionais e internacionais já apontam os impactos negativos da pandemia na aprendizagem e em problemas psicossociais dos estudantes", afirmou.

De acordo com o secretário, na rede estadual, 80% dos estudantes estão com o esquema vacinal completo, com duas doses ou vacina em dose única. O índice chega próximo aos 100% entre os professores que atuam na rede.