Ticker

6/recent/ticker-posts

Apac prevê chuvas para o Grande Recife, mas descarta relação com temporal na Bahia




G1 - A chuva que atinge cidades do Grande Recife nesta segunda-feira (13) é originada por um fenômeno meteorológico diferente do responsável pelo temporal que acarretou prejuízos na Bahia e em Minas Gerais. A Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) afirmou que a previsão é de precipitações fracas a moderadas para a região.

Segundo a agência, nas últimas 24 horas, os municípios que registraram maiores volumes de chuva foram Paulista, com 38 milímetros, seguido por Abreu e Lima, com 22 milímetros, Igarassu, com 19 milímetros, Ilha de Itamaracá, também com 19 milímetros, e Recife, com 18 milímetros.

A Apac explicou que o fenômeno meteorológico que atingiu os estados baiano e mineiro foi uma Zona de Convergência do Atlântico Sul (Zcas).

Na sexta-feira (10), o governo federal reconheceu, através do Ministério do Desenvolvimento Regional, a situação de emergência em 17 cidades da Bahia e em outras 32 de Minas Gerais, devido às chuvas registradas na região. Até o domingo (12), eram ao menos sete mortos e 3,7 mil desabrigados na Bahia.

Já em Pernambuco, a Apac informou que o fenômeno que causou as precipitações foi uma Onda de Leste.

"É muito comum aqui no litoral e é um distúrbio que acontece nos campos do vento, de forma simples é isso. Ocorre todos os anos, ou praticamente todos os anos, e é um dos principais indutores de precipitação aqui do estado", explicou o meteorologista da Apac Romilson Ferreira.

Segundo o meteorologista, no entanto, não é comum que esse fenômeno ocorra nessa época do ano. "Geralmente, acontece em março e em abril, está bem fora de época. O oceano agora está mais aquecido do que o normal e isso é um dos fatores que faz com que tenha esse tipo de perturbação", explicou.

O meteorologista explicou que não necessariamente a temperatura do oceano fica mais quente devido a temperaturas mais altas registradas no litoral.

"Está mais quente, mas não é diretamente relacionado [calor e oceano mais quente]. [...] A gente está próximo do verão, com temperaturas mais altas e esperamos que o calor aconteça de fato. Ainda vai esquentar mais porque não é nem o mês mais quente ainda, mas as temperaturas estão dentro dos parâmetros", afirmou Ferreira

Para os próximos dias, a previsão é que a chuva continue, mas sem expectativa de temporal. "A previsão de chuva é ao longo do dia hoje, deve continuar amanhã em menor grau, mas tem previsão de chuva fraca ao longo dos próximos", contou.

Segundo a Apac, as precipitações devem acontecer principalmente nas regiões do Agreste e do litoral pernambucano. No Sertão, a previsão é de pancadas de chuvas isoladas no período da tarde e noite desta segunda-feira (13).