Opinião • O fim do Bolsa Família e a malícia de Marília Arraes - Por Ismael Alves



Anunciada há alguns meses pelo governo federal, a reformulação do Bolsa Família, que não pegou ninguém de surpresa, causou uma enxurrada de críticas por parte dos opositores ao governo, sobretudo, nesta sexta-feira, 29, data do último pagamento do programa. E, foi desta maneira que muitos políticos trataram do assunto, enfatizando o "último pagamento" mas sem ter o cuidado e responsabilidade de deixar claro que, um programa nos mesmos moldes e com valor maior garantirá apoio financeiro mensal aos beneficiários, além de alcançar mais famílias que hoje não são contempladas: o Auxílio Brasil.

No rol dos desinformadores de plantão destaca-se a deputada federal Marília Arraes (PT), para nossa tristeza. Com quase 143 mil seguidores em sua pagina no Facebook, a petista fez um post lamentando o "fim do Bolsa Família", afirmando que Bolsonaro está cometendo "um crime" e classificando-o como "inimigo do povo brasileiro", mas sem fazer qualquer menção ao Auxílio Brasil. 

Ao se apropriar de uma 'meia verdade', algo que equivale a fake news, Marília desrespeita seus milhares de seguidores e provoca terror em muitas dessas pessoas que são beneficiárias do programa social e que o tem como única fonte de renda, e que ao se depararem com a notícia do fim dos pagamentos passam a ser aterrorizadas pelo fantasma do medo da falta de ter o que comer. Isso não é uma questão de ser Lula ou Bolsonaro, mas trata-se de ser justo. 

Melhor quadro do PT em Pernambuco e com credenciais para ser governadora [se fosse prioridade no partido], Marília não pode permitir que a malícia eleitoreira de promover o caos  afogue o seu bom-senso, afinal, ela já sentiu na pele os efeitos que as fake news podem causar.

Clique para ampliar


CLIQUE AQUI e saiba mais sobre o Auxílio Brasil

1 Comentários

  1. Respeito a sua opinião mas Marília falou a verdade. O programa foi extinto, sim. Vão pagar mais um ano do auxílio Brasil e fim. No ano da eleição, claro. Outro detalhe é que o valor aparentemente é maior, no entanto, com os preços de alimentos quase três vezes mais alto, o valor se torna bem menor.

    ResponderExcluir
Postagem Anterior Próxima Postagem