Secretário de Defesa Social de Pernambuco deixa cargo




Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305

G1 - O secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, deixou o cargo, nesta sexta-feira (4), seis dias depois de uma repressão violenta da Polícia Militar que deixou pessoas feridas com balas de borracha e gás lacrimogêneo, durante um protesto contra Bolsonaro (sem partido), no sábado (29), no Centro do Recife.


Após repercussão negativa da conduta da tropa, Pádua colocou o cargo à disposição no início da tarde desta sexta-feira (4), seis dias após a ação dos policias na manifestação. O governador Paulo Câmara (PSB) aceitou e nomeou o atual secretário executivo, Humberto Freire, para assumir a secretaria.



Na quinta-feira (3), em entrevista ao NE1, Pádua disse que existia, segundo informações colhidas na investigação do caso, "a possibilidade, uma hipótese levantada pelo próprio comandante operacional, de que essa ordem teria partido diretamente do campo".


Por meio de nota, o governador agradeceu Antônio de Pádua pelo seu trabalho em defesa do Pacto pela Vida nesses quatro anos. Ele também ressaltou que a determinação dada ao novo secretário e ao novo comandante da PM é que o episódio do sábado (29) "nunca se repita".


Na nota, o governador também disse que os protocolos precisam ser revistos "para que um comando de tropa na rua não possa se sentir autônomo a ponto de agir da maneira que agiu”.


Na terça-feira (1º), o então comandante da Polícia Militar, coronel Vanildo Maranhão, pediu exoneração. Nesta sexta (4), o coronel Roberto Santana foi empossado no lugar dele pelo governador.


Delegado da Polícia Federal, Antônio de Pádua estava à frente da Secretaria de Defesa Social desde 1º de julho de 2017. O novo secretário, Humberto Freire, também é delegado federal e fazia parte da equipe de Pádua desde o início da gestão.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem