Presidiária é morta dentro da Colônia Penal Feminina no Recife; suspeitas são levadas para a delegacia





Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


G1 - Uma presidiária foi morta, nesta segunda (17), na Colônia Penal Feminina, no Engenho do Meio, na Zona Oeste do Recife. Segundo a Secretaria-Executiva de Ressocialização do estado (Seres), duas detentas que estavam com a vítima no momento da ocorrência foram levadas para a delegacia para prestar depoimento.


Por meio de nota, a Seres informou que a presidiária que morreu foi identificada como Maria Conceição de Assis Borges, de 42 anos. As duas detentas encaminhadas para a delegacia não tiveram nomes divulgados pelo governo.


A Seres disse, ainda, que as circunstâncias da morte ainda estão sendo investigadas. O Sindicato dos Policiais Penais de Pernambuco afirmou que Maria da Conceição estava em uma cela de isolamento, onde também se encontravam duas presidiárias consideradas de “alta periculosidade”.


O crime teria disso motivado por “desavenças pessoais”. O Uma presidiária foi morta, nesta segunda (17), na Colônia Penal Feminina, no Engenho do Meio, na Zona Oeste do Recife. Segundo a Secretaria-Executiva de Ressocialização do estado (Seres), duas detentas que estavam com a vítima no momento da ocorrência foram levadas para a delegacia para prestar depoimento.


Por meio de nota, a Seres informou que a presidiária que morreu foi identificada como Maria Conceição de Assis Borges, de 42 anos. As duas detentas encaminhadas para a delegacia não tiveram nomes divulgados pelo governo.


A Seres disse, ainda, que as circunstâncias da morte ainda estão sendo investigadas. O Sindicato dos Policiais Penais de Pernambuco afirmou que Maria da Conceição estava em uma cela de isolamento, onde também se encontravam duas presidiárias consideradas de “alta periculosidade”.


O crime teria disso motivado por “desavenças pessoais”. O secretário de Justiça do estado afirmou que o caso está sendo “rigorosamente apurado”.


O Instituto de Medicina Legal (IML), o Instituto de Criminalística (IC) e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foram acionados. de Justiça do estado afirmou que o caso está sendo “rigorosamente apurado”.


O Instituto de Medicina Legal (IML), o Instituto de Criminalística (IC) e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foram acionados.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem