PE | Pacientes com Covid-19 em João Alfredo e Lajedo são transferidos devido risco de falta de oxigênio





Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305



G1 - Nove pacientes com Covid-19 precisaram ser transferidos do hospital de João Alfredo, no Agreste de Pernambuco, devido ao risco de falta de oxigênio. De acordo com a prefeitura, os doentes foram levados a outras unidades de saúde na quinta-feira (27), pelo governo do estado.


A situação é um reflexo do colapso da saúde pública em Pernambuco, que há três meses registra mais de 90% de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e tem mais de 300 pessoas esperando vaga.


Uma situação semelhante ocorreu em Lajedo, na mesma região, onde 14 pessoas foram removidas. No domingo (23), o Hospital Mendo Sampaio, no Cabo de Santo Agostinho, restringiu o atendimento de novos pacientes por mais de 24 horas, após atingir 100% de ocupação da ala vermelha.


De acordo com a secretária municipal de saúde de João Alfredo, Joanna Amélia, a medida foi preventiva. Ela disse que, na cidade, há 13 leitos para atender pacientes com Covid-19 e que todos estavam sendo utilizados na quinta-feira (27).



O Agreste de Pernambuco, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), passa atualmente pelo pior momento da pandemia. Na região, 65 cidades estão com medidas restritivas mais rígidas desde quarta (26).


Resposta


Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que 149 concentradores de oxigênio foram disponibilizados e estão sendo entregues para 44 cidades. O estado disse também que "os serviços sob gestão estadual estão sendo abastecidos normalmente com gases medicinais".


A SES também disse que "não há risco de desabastecimento sistêmico de oxigênio em Pernambuco, que, inclusive, possui plantas industriais que são responsáveis pelo abastecimento do gás medicinal para outros estados do Nordeste".


"É preciso informar ainda que, desde o início da semana, o governo de Pernambuco enviou ofício ao Ministério da Saúde solicitando apoio no enfrentamento da pandemia, com o encaminhamento de 500 concentradores e mil cilindros de oxigênio, além de testes de antígeno e reforço na investigação genômica no estado. Contudo, até o momento, não há retorno da solicitação por parte do governo federal", afirmou.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem