JUNTAS pedem priorização das trabalhadoras domésticas na vacinação contra covid-19




Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


As codeputadas Juntas (PSOL-PE) deram entrada na quinta-feira (13), na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), em um apelo ao Governador Paulo Câmara, para que inclua no grupo prioritário de vacinação as(os) trabalhadoras(es) domésticas(os), uma das classes mais importantes no Brasil. São mulheres e homens que saem de suas casas para cuidar da casa de outras pessoas, até no período de pandemia. Mesmo com toda essa relevância, durante a crise do coronavírus também foi uma das classes mais afetadas.

Segundo a coordenadora do sistema de pesquisas domiciliares do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Maria Lúcia Vieira, mais de 1,3 milhão de vagas de trabalho doméstico sumiram no país entre o primeiro trimestre de 2019 e o mesmo período de 2021. Além disso, a informalidade cresceu na área, havendo mais trabalhadoras exercendo a mesma função, mas sem direitos trabalhistas. Não por acaso a primeira vítima fatal de covid-19 no Brasil foi uma empregada doméstica que trabalhava no Leblon. Luiza Batista, presidenta da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas, ao defender a priorização da vacinação para a categoria, relembrou que o trabalho doméstico foi considerado essencial e que por isso a vacinação deve ser um direito.

Para as codeputadas, é necessário apontar que, quando falamos de trabalhadoras domésticas não estamos apenas falando de uma categoria marginalizada por conta da sua função. Dados do IBGE indicam que 92% dos trabalhadores domésticos são mulheres e 66% são negras, somam-se, assim, inúmeros fatores que colocam ainda mais essas mulheres em uma categoria de risco. Hoje, milhares de trabalhadoras domésticas saem de suas casas, na maioria das vezes utilizando transporte público, para cuidar da casa de outras pessoas. Por estarem expostas ao vírus dessa maneira, torna-se essencial que o Estado de Pernambuco reconheça a categoria de trabalhadoras domésticas e as inclua nos grupos prioritários de vacinação.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem