Às vesperas de completar seis meses da nova gestão, prefeitura de Cortês continua devendo mês de dezembro e 13° aos servidores





Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


Enquanto alguns municípios pernambucanos já estão adiantando o pagamento da primeira parcela do 13° salário deste ano, os servidores municipais de Cortês, Mata Sul, sequer viram a cor do 13° do ano passado. O mesmo ocorre com o salário referente ao mês de dezembro do mesmo ano. 

A dívida com o funcionalismo público foi deixada pela gestão anterior, mas em seis meses de governo da prefeita Fátima Borba (Republicanos), o pagamento dos servidores ainda é uma incógnita. 

Nem mesmo a manifestação da Câmara Municipal e da própria Promotoria de Justiça, além do Sindicato dos Servidores Públicos de Cortês (SINSMUC) fizeram o imbróglio chegar ao fim. 

De um lado, a gestão municipal alega dificuldades financeiras e falta de informações que têm dificultado o pagamento, responsabilizando o governo passado. Por sua vez, o contador José Carlos, responsável pelo contábil da prefeitura em 2020, afirmou, durante participação na reunião da Câmara de Vereadores, semana passada, que todas as informações contábeis solicitadas pelo atual governo, foram repassadas ainda durante o período de transição. 

Enquanto isso, os servidores vêem o tempo passar e sofrem ainda mais com a falta de previsão para os pagamentos. 

LEIA TAMBÉM

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem