MPCO pede auditoria especial para investigar a deputada Gleide Ângelo e a prefeita Nadegi Queiroz, de Camaragibe, por suposta prática de "nepotismo cruzado"



Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


O Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) pediu que o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) inicie procedimento investigativo para apurar suposta prática de "nepotismo cruzado" envolvendo a prefeita de Camaragibe, Nadegi Queiroz (Republicanos) e a deputada estadual Gleide Ângelo (PSB).

A prefeita Nadegi nomeou José Edson Correa de Araújo para o cargo de Secretário Adjunto de Segurança Pública de Camaragibe. Ele é marido de Gleide Ângelo que, por sua vez, nomeou em seu gabinete a esposa do Secretário de Segurança Pública de Camaragibe, Marcílio Rossini. 

De acordo com Germana Laureano, Procudora-Geral do MPCO, as nomeações caracterizam a prática de nepotismo cruzado. Segundo ela, o marido da deputada passou a ter "subordinação direta e imediata" ao marido da assessora de Gleide.

O pedido de auditoria especial foi apresentando ao TCE-PE no dia 08 deste mês, para apurar os fatos. 

Nepotismo cruzado é quando um agente público nomeia pessoa ligada a outro agente público, enquanto a segunda autoridade nomeia uma pessoa ligada por vínculos de parentesco ao primeiro agente, como troca de favores, também compreendido como "designações recíprocas". 

--Publicidade--



Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem