Gravatá | Instalação de leitos de UTI, projetos turísticos e desburocratizações marcam 100 dias da gestão de Joselito Gomes



Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


Depois de um tímido início de gestão, o prefeito Joselito Gomes (PSB) de Gravatá, Agreste,  sinaliza que seu governo começou a ganhar propulsão.

Aos 100 dias à frente da prefeitura, Joselito desfez burocracias que impediam a instalação de empresas no município, facilitando a chegada de novos investimentos do setor privado.  

Outra importante marca que o socialista está implantando é o olhar prioritário para a saúde, com destaque para a instalação de 10 leitos de UTI. É a primeira vez que o Município recebe investimentos do tipo. 

As unidades de UTI chegam em meio a pandemia do coronavirus e homenageiam a técnica de enfermagem Delvair Ana do Nascimento, que faleceu ano passado, vítima do coronavirus, aos 48 anos. Na época, a profissional da saúde não resistiu as complicações da covid-19 enquanto aguardava transferência do Hospital de Gravatá para uma unidade de saúde estruturada para lidar com casos graves da doença. 

O segmento do turismo também tem gerado grandes perspectivas, entre elas, o projeto já em andamento do trem turístico, além de outras ações na pasta que é conduzida pelo vice-prefeito Junior Darita (PL), que acumula a secretaria.


--Publicidade--



1 Comentários

  1. É vergonhoso fazer politicagem, com coisa séria. Principalmente, a saúde da população gravataense! A instalação desses leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), é referente a uma verba federal. Onde, o estado de Pernambuco recebeu o valor montante de R$ 4,8 bilhões de reais. Para o combate ao Coronavírus (Covid-19). Para os municípios em Pernambuco. Não tem nada a ver, com a ajuda, do então deputado estadual Waldemar Borges (PSB). E também, do atual gestor, Joselito Gomes (PSB). Que de forma desrespeitosa, e medíocre, se aproveitam da situação. É lamentável! Espero como cidadão gravataense, que quando essa pandemia acabar, esses 10 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Continuem funcionando no Hospital Municipal Dr. Paulo da Veiga Pessoa. Já que o custo para manter, esses 10 leitos de UTI, custará em torno de R$ 930.000,00 (Novecentos e Trinta Mil Reais) por mês. Ou seja, R$ 11.160.000,00 (Onze Milhões, Cento e Sessenta Mil Reais) por ano. O atual gestor, Joselito Gomes (PSB), terá que decidir, se continuará custeando esses 10 leitos de UTI. Já que o mesmo, paga R$ 8.000,00 (Oito Mil Reais) por mês aos assessores estratégicos: o ex-prefeito de Gravatá, e presidente municipal do PSB, Ozano Brito (PSB). O ex-prefeito de Chã Grande, Daniel Alves (PSC). O ex-secretário municipal de Turismo, e ex-vereador de Gravatá, Fernando Resende (PL). E, o Edvaldo José dos Santos Júnior (que ninguém conhece). Esses 04 assessores estratégicos, custam em torno de R$ 32.000,00 (Trinta e Dois Mil Reais) por mês. Em torno de R$ 384.000,00 (Trezentos e Oitenta e Quatro Mil Reais) por ano. Aguardem...

    ResponderExcluir
Postagem Anterior Próxima Postagem