Letreiro móvel superior

8/recent/ticker-posts

Pandemia: Urgência pediátrica é fechada temporariamente para abrigar leitos de covid-19 no Recife



Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


G1 - A urgência pediátrica da Policlínica Barros Lima, no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, foi desativada na terça-feira (9) para que o espaço receba leitos de Covid-19, segundo a prefeitura.

Trabalhadores da saúde que atuavam no local foram transferidos para outras unidades e falam em superlotação e demora nos atendimentos, pois, entre março e junho, há aumento natural de pacientes com quadros respiratórios.

Segundo a Secretaria de Saúde do Recife, o atendimento infantil da Barros Lima foi transferido temporariamente para o Hospital Helena Moura "porque a policlínica passará por adaptações na estrutura física para ampliar a quantidade de leitos exclusivos para pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19. Além de proteger a saúde das crianças, a medida visa qualificar a assistência".


Em 2020, durante o período de abertura de leitos para a Covid-19, foram montados, ao menos, 42 leitos de enfermaria numa área externa da Policlínica Barros Lima. Em 2021, os leitos devem ocupar a área onde eram atendidas crianças, segundo trabalhadores da saúde.


'Não houve retração de serviço', diz secretário sobre desativação de urgência no Recife


“A gente entende a necessidade do aumento do número de leitos para a Covid, só que ela não pode acontecer em detrimento do fechamento de um serviço”, contou um profissional de saúde que preferiu não se identificar.

Nesta quarta-feira (10), a vendedora Brígida Alves foi com o filho Bruno, de 6 anos, à Policlínica Barros Lima em busca de atendimento para a criança, que está com febre e dor de cabeça, mas não conseguiu.


"Não foi dada nenhuma explicação. Achei ruim, porque vim do Alto José do Pinho e vou pegar outro ônibus para o Helena Moura [hospital de pediatria localizado na Tamarineira, na Zona Norte do Recife]", disse Brígida.

De acordo com os trabalhadores que atuam no serviço, os meses entre março e junho são, naturalmente, de aumento no número de pacientes com quadros respiratórios.

Com o anúncio de fechamento da emergência pediátrica da Policlínica Barros Lima, a situação foi levada ao Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), que solicitou uma reunião com a Secretaria de Saúde do Recife para reivindicar a manutenção da emergência.

O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco informou que vai solicitar esclarecimentos da gestão municipal de saúde, "pois não foi comunicado oficialmente do fechamento da policlínica".



‘Situação caótica’, dizem profissionais


Com a desativação da emergência pediátrica da Policlínica Barros Lima, profissionais de saúde alegaram que os pacientes têm buscado outras unidades de saúde, como os hospitais Helena Moura e Maria Lucinda, também na Zona Norte, para atendimento médico, e que essa busca tem levado à superlotação.

Apesar de os médicos que atuavam na Policlínica Barros Lima terem sido temporariamente transferidos para o Hospital Helena Moura, não houve reforço na estrutura física do hospital.

“A estrutura continua a mesma. Não tem consultório suficiente para atender os pacientes. Ficamos atendendo no corredor, no posto de enfermagem, tentando controlar a situação, que estava realmente caótica”, afirmou o trabalhador da saúde.

--Publicidade--