Gravatá | Câmara diz que nova eleição é iniciativa própria



Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


Após este blog publicar a realização de nova eleição da Mesa Diretora da Câmara de Gravatá, Agreste, prevista para acontecer na tarde desta quarta-feira, 17, em contato com este  editor, a Procuradora da Câmara, Dr.ª Marcela Silva, garantiu que, embora o Ofício circular n° 10/2021, da própria Câmara, se refira  ao procedimento como "cumprimento à determinação do Poder Judiciário Pernambucano", a nova eleição trata-se de iniciativa própria da presidência do Legislativo, e que o objetivo é encerrar a Judicialização que se arrasta na Justiça. 

O primeiro trecho do parágrafo do ofício que convoca os vereadores para a nova eleição, diz tratar-se  de "voluntário cumprimento à determinação do Judiciário Pernambucano". A expressão equivocada do ofício n° 10/2021, originou interpretação de obrigatoriedade, o que não é o caso, conforme esclareceu a Dr.ª Marcela Silva.

O esclarecimento da Procuradora assegura a idoneidade deste blog.


Clique para ampliar



Desdobramentos - Após a publicação da matéria, novos desdobramentos tornaram-se públicos e modificaram a prévia do resultado da eleição, até então, conhecido por toda população gravataense.  Isso fez jus ao emprego do pronome "se",  que significa "INDEFINIÇÃO", adotado anteriormente por este blog sobre o então posicionamento  dos parlamentares, que indicava o placar de 8 votos para Léo Giestosa (PTB) e 7 para Léo do Ar (PSDB). 

A alteração no cenário se dá pelo alinhamento do vereador Adeildo do Abacaxi (MDB) à permanência de Léo do Ar na presidência, que passa a deter maioria dos votos. 

LEIA TAMBÉM:



--Publicidade--



Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem