Cortês | Promotoria de Justiça instaura inquérito para apurar suposta irregularidade na vacinação contra covid-19



Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


A Promotoria de Justiça da Comarca de Cortês, na Mata Sul, instaurou o inquérito civil n° 01.654.000.012/2021, com o objetivo de investigar suporta irregularidade na vacinação contra a covid-19 no Município. 

A ação da Promotoria, encabeçada pela Dr.ª Renata de Lima Landim, Promotora de Justiça em exercício cumulativo, ocorre após a notícia de suposta vacinação irregular em pessoa que não pertence aos grupos prioritários, apresentada por vereadores da base de oposição. 

Lei - Uma Lei publicada no Diário Oficial do Estado nesta última sexta-feira (26), estabelece multa de R$ 10 mil a R$ 200 mil a quem furar a fila de vacinação contra a covid-19 e outras doenças em Pernambuco.


Prefeitura nega irregularidade - Através do setor de Comunicação, a prefeitura informou, por meio de nota, que segue as diretrizes do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, e que a pessoa apontada como tendo recebido a vacina de modo irregular, trata-se de contratado da Secretaria Municipal de Saúde. Ainda de acordo com a Prefeitura, os profissionais da Educação Física fazem parte da lista de trabalhadores da saúde.


Confira a nota enviada ao blog:


Anexo I do PLANO NACIONAL DE OPERACIONALIZAÇÃO DA VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19- 2a edição


(pág 71) Descrição dos grupos prioritários e recomendações para vacinação
Segundo a última versão do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, divulgada pelo Ministério da Saúde, profissionais de Educação Física fazem parte da lista de trabalhadores da saúde. Por isso, constam na lista de grupos prioritários recomendados para serem vacinados.

Em resumo, o profissional vacinado é contratado da Secretaria Municipal de Saúde e a Prefeitura Municipal de Cortês continua seguindo todas as normas de vacinação,  conforme o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação. Todos os questionamentos da Promotoria de Cortês, já foram respondidos.

--

LEIA TAMBÉM











--Publicidade--



Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem