Colorindo o Recife deixa legado de Carnaval nas ruas da cidade



Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


A não realização do Carnaval neste mês de fevereiro tem despertado saudade no recifense, que tem a efervescência da folia carregada no sangue. Por conta da pandemia provocada pelo novo coronavírus e como forma de proteger as pessoas, o ritmo do frevo pelas ruas da cidade vai ter que ficar para depois, mas nem por isso a cidade não vai ganhar as cores dos dias de momo. 

Com o projeto Colorindo o Recife, muros estão se transformando em painéis que reforçam os cuidados essenciais sem deixar de lado a temática carnavalesca. Na manhã deste Domingo de Carnaval (14), o prefeito João Campos conferiu o painel do artista Marcos Santos, conhecido como Marquinhos ATG, no Parque Doutor Arnaldo Assunção, junto ao próprio artista e à secretária de Turismo e Lazer Cacau de Paula.

“A gente está aqui visitando, no Engenho do Meio, uma intervenção do Colorindo o Recife. Neste ano, como não teve carnaval, nós decidimos tirar as cores das ruas e colocar em seis pontos da nossa cidade, então essa intervenção daqui faz o registro da marca do carnaval e que a gente possa fazer todo o cuidado necessário para atravessar a pandemia, vencer a pandemia, e no próximo ano fazer o maior carnaval que o Recife já viu. Essa ação foi coordenada pela secretária Cacau de Paula, pela secretaria de Turismo e Lazer, e a gente vai poder ampliar o Colorindo o Recife, levar a vários pontos da cidade. E que a gente faça essas intervenções sempre na nossa cidade, trazendo cor, esperança e alegria”, explicou João Campos.

Já a secretária de Turismo e Lazer Cacau de Paula chamou a atenção para como o Colorindo o Recife integra os artistas, os recifenses e a própria cidade. “O projeto Colorindo o Recife é todo de arte urbana, ele envolve muito os grafiteiros, envolve totalmente os grafiteiros, eu acho que é um projeto que tem muita conectividade com as pessoas, com a nossa cidade pulsante e colorida, é projeto bastante respeitado, as pessoas vibram muito, ficam muito felizes. Então a gente espera cada vez mais levar esse projeto para mais e mais comunidades”, comentou ela.

Executado pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Turismo e Lazer, o Colorindo o Recife é uma política pública de fomento à arte urbana que teve início em 2013. 

A arte a céu aberto feita para o período de Carnaval já pode ser observada na Avenida Antônio de Góes, no Pina; na descida da Via Mangue, na rua do Patrocínio, também no Pina; na Ponte Giratória, no Bairro de São José; no bairro do Engenho do Meio, no Parque Doutor Arnaldo Assunção; no cruzamento da Avenida Beira Rio com a Rua Demóstenes Olinda, na Madalena; e no Largo da Bomba do Hemetério, na Rua Chã de Alegria. A intervenção ainda vai acontecer na Rua Barão de Souza Leão e na Avenida Herculano Bandeira.

Os nomes por trás das artes são Paulo Tarso, mais conhecido como Noturno; Fagner Cleiton, o Luther; Glauber Monteiro, chamado de Arbos; Johny Cavalcanti; Felipe de Lima, o Saibot; Antônio Lucena, conhecido como Caju; Marcos Santos, chamado de Marquinhos ATG; e Caio César de Andrade, o Grego. As intervenções artísticas integram as ações de não-folia e têm como objetivo deixar os dias mais leves para a população.


--Publicidade--

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem