Recife | Paço do Frevo e OEI assinam projeto de incentivo ao empreendedorismo jovem na área de economia criativa



Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


O Paço do Frevo, equipamento cultural mantido pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Cultura e Fundação de Cultura Cidade do Recife, estreia 2021 com uma novidade de fôlego: o Paço Criativo. O programa oferecerá ações formativas para fomentar a economia criativa e a sustentabilidade dos atores e fazedores da cadeia produtiva do ritmo que é patrimônio imaterial da humanidade.

Fruto da parceria entre o Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), que gere o museu, e a Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), a iniciativa deve formar mais de 1.800 jovens e contará com mais de 80 professores qualificados no Paço, espaço de referência na salvaguarda do frevo e da cultura popular, contemplando diversas ações de acesso, fruição e difusão de iniciativas culturais e educacionais para estimular a circulação de conhecimentos e habilidades. 

O projeto inclui cursos e materiais pedagógicos para os participantes, além de um programa de mediação e vivências nos espaços físicos do museu. As atividades serão finalizadas com a criação conjunta de exposição protagonizada pelos jovens, que integrará a programação do Paço do Frevo.

O calendário de execução do Paço Criativo se divide em 3 etapas. De janeiro a fevereiro de 2021, serão realizadas as visitas mediadas com os participantes do projeto, de maneira a ambientá-los à vivência do museu e do patrimônio. De março a julho, ocorrerão os cursos profissionalizantes relacionados ao campo da cultura. Já em agosto, a formação volta-se à técnica de produção, que culminará na realização de uma exposição coletiva e um seminário público no final do ano. 

Dentre os cursos oferecidos pelo Paço Criativo, os inscritos aprenderão sobre elaboração de projetos culturais, comunicação, marketing digital, cultura sustentável, criação e produção audiovisual, iluminação cênica, mobiliário e expografia, além de terem oportunidade de desenvolver experiências de roadie, danças brasileiras e empreendedorismo.

As aulas que serão oferecidas para jovens de 16 a 29 anos, moradores de comunidades periféricas do Recife e da Região Metropolitana, serão realizadas pelo Paço do Frevo, já reconhecido centro educacional contemplado pelo prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco, na categoria Formação, e o Prêmio Darcy Ribeiro de Educação em 2017 e 2019. O Paço também já promove iniciativas voltadas ao empreendedorismo e ao desenvolvimento econômico das comunidades do frevo, a exemplo do projeto La Ursa, iniciado em 2019. 

“O Paço é um local de preservação, mas também de criação. Com esta iniciativa, estarão sendo criadas oportunidades para a juventude. Milhares de jovens serão beneficiados, mas a cidade e o frevo também ganham com o Paço Criativo. Uma ação que já nasce sob a marca da parceria. Reunindo esforços, a gente sempre pode fazer mais”, assegura o secretário de Cultura do Recife, Ricardo Mello. 

Segundo o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, José Manoel Sobrinho, toda ação que celebre a força da educação, da formação e da comunhão cultural entre povos tem um enorme potencial transformador. "A cultura é - e sempre foi - o idioma universal da cidadania."

O diretor e chefe da representação da OEI no Brasil, Raphael Callou, também fez questão de celebrar a parceria. “A OEI ressalta que a cultura é também uma ferramenta de desenvolvimento, emprego e renda por meio dos diversos segmentos da economia criativa. Em toda a região, a OEI coopera para o desenvolvimento da cultura e da educação, procurando incluir e valorizar a produção brasileira e ibero-americana, dando destaque para a formação de jovens e fomentando o empreendedorismo."

“A OEI traz o fortalecimento do papel da educação no Paço do Frevo. Será fomentador e parceiro para o desenvolvimento de novos modelos e experiências, que contribuirão para melhores práticas educacionais impactantes para as comunidades e para a juventude, o estímulo ao desenvolvimento sustentável da cadeia da cultura e a natural ampliação de públicos do nosso querido Paço. Também amplia nossa conexão com outras expressões culturais no mundo ibero-americano, e, em especial, a cultura brasileira, com a presença da OEI em outros importantes projetos no país”, assegura Ricardo Piquet, diretor presidente do IDG.

Paço do Frevo - Localizado na Praça do Arsenal, o Paço do Frevo se encontra no território onde nasceu o Recife e de onde tudo se espraia, a alguns passos do Marco Zero. Inaugurado em 9 de fevereiro de 2014, justamente na data em que se celebra o Dia do Frevo, o Paço é um produto do programa de Salvaguarda do Frevo, criado e proposto pela Prefeitura do Recife ao Iphan, junto com a inscrição da tradição que emana das ruas do Recife como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. 

A gestão do equipamento, mantido pelo poder municipal, é feita pelo Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG). Com realização da Fundação Roberto Marinho, o Paço conta com o patrocínio master do Itaú, patrocínio da White Martins, apoio cultural do Itaú Cultural e apoio do Grupo Globo, através do Ministério da Cidadania, por meio da Lei de Incentivo à Cultura.

O espaço cultural apresenta-se como um local de incentivo à difusão, à pesquisa, e à formação de profissionais nas áreas da dança e da música

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem