Proposta de Romerinho Jatobá garante que Jornalista Graça Araújo dê nome a habitacional no Recife



Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


Conjunto Habitacional Jornalista Maria Gracilane Araújo da Silva – “Jornalista Graça Araújo”. Esse deve ser o nome do próximo conjunto habitacional a ser inaugurado no Recife, em homenagem à comunicadora falecida em 2018. A determinação vem da lei nº 18.589, aprovada pela Câmara Municipal e sancionada pela Prefeitura em 2019. A proposta é de autoria do presidente da Casa de José Mariano, o vereador Romerinho Jatobá (PSB).

No texto de justificativa do projeto que deu origem à lei nº 18.589/2019, Romerinho Jatobá conta a trajetória de Araújo. Natural de Itambé, na Zona da Mata Norte. ela formou-se em jornalismo em 1987 e, desde então, atuou em diversos veículos de rádio e televisão. “Passou pela TV Manchete, pela TV Pernambuco e se tornou chefe de reportagem da TV Jornal, afiliada do SBT, em 1992. No SBT, ajudou na formatação do TV Jornal Meio-Dia, do qual foi âncora por 26 anos. Na época, Graça era a única apresentadora negra na televisão pernambucana”, diz o texto.

A proximidade com os temas relacionados à saúde não deixou de ser destacada pelo parlamentar. Ele lembra que a jornalista chegou a cogitar a carreira de medicina antes de se apaixonar pelo jornalismo. “Por 17 anos, comandou as tardes da frequência no programa Rádio Livre, do qual fazia parte o famoso quadro Consultório de Graça, que reunia, diariamente, médicos para abordar diferentes temas relacionados à saúde. Em agosto de 2018, o Programa sobre o câncer de cérebro conquistou o primeiro lugar na categoria rádio no Prêmio SBN de Jornalismo, da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia”.

Romerinho Jatobá acrescenta que o reconhecimento pelos serviços prestados aos pernambucanos já foi concedido por outros órgãos e entidades. “A jornalista foi uma das homenageadas em Sessão Solene do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), recebendo condecoração concedida a profissionais que contribuem para melhorar o trabalho da Justiça no Estado. Também foi homenageada no livro ‘Sucesso: o que elas pensam’, que reúne 150 mulheres que contam como chegaram ao sucesso profissional”.

Em 2020, Graça Araújo foi declarada patrona do jornalismo pernambucano pela Assembleia Legislativa do Estado (Alepe).

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem