Marília Arraes participa de ato contra demissão de Cisneiros e diz que "governo estadual tem que parar de perseguir servidores e trabalhadores"




Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305


A deputada federal Marília Arraes (PT) participou, nesta segunda-feira, 11, no Recife, de um protesto contra a demissão de Áureo Cisneiros, da Polícia Civil. 

Nas redes sociais, a parlamentar também saiu em defesa de Cisneiros, a quem classificou como "grande líder sindical que vem constantemente sendo perseguido pelo governo do PSB e por seu trabalho em defesa dos direitos dos policiais civis de Pernambuco". 

Cisneiros, que já foi presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SIMPOL), atualmente exerce a função de Diretor de Comunicação e Imprensa do órgão. Sua demissão da polícia civil  foi publicada no Diário Oficial de terça-feira, 05. 

Governo do Estado, sob comando de Paulo Câmara (PSB) levou em consideração um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) iniciado em 2017 contra Áureo Cisneiros, respaldado no Estatuto dos Policiais Civis de Pernambuco (Lei n° 6.425). 

Para Marília, "a demissão dele precisa ser revertida".  "Não podemos aceitar que servidores sejam perseguidos, intimidados e silenciados por lutar a favor de direitos trabalhistas. Pernambuco não é uma ditadura. Áureo precisa ser readmitido e o governo estadual tem que parar de perseguir servidores e trabalhar para oferecer o que interessa aos pernambucanos: segurança pública com policiais valorizados e bem equipados", concluiu a parlamentar. 

Em 2018, Cisneiros foi candidato a deputado estadual pelo PSOL. Na época, obteve 18.914 votos e não foi eleito. Nas eleições de 2020, concorreu uma vaga na Câmara do Recife, mas não conseguiu conquistar uma cadeira legislativa. Seus votos totalizaram 2.240 também pelo PSOL. 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem