Escada | Prefeita Mary Gouveia nomeia filha e marido como secretários de Desenvolvimento Social e Desenvolvimento Institucional




Ismael Alves
politicanoforno@gmail.com
(81) 99139-7305



Voltando a assumir um cargo eletivo após seis anos do término do seu mandato como deputada estadual, a prefeita de Escada, Mary Gouveia (PL) já comanda o município há quase 15 dias. 

Eleita para o cargo no pleito de 2020, tendo sido empossada em 01 de Janeiro deste ano, a gestora sempre teve seu marido, o ex-prefeito Jandelson Gouveia, como pedra angular na sua trajetória política. E no seu governo, já está claro e oficializado, literalmente, que não será diferente. 

Consta na edição do Diário Oficial dos Municípios desta segunda-feira, 13, a publicação da portaria n° 0001/2021, da qual nomeia Jandelson Gouveia para o cargo comissionado de Secretário do Desenvolvimento Institucional. 

Não obstante, uma outra portaria (n° 0004/2021) delega ao ex-prefeito, "as funções de tesoureiro das despesas referentes às Secretarias Municipais de Saúde, Educação e Assistência Social". A  prefeita ainda determina que, todas as ordens de pagamentos devem passar pelo crivo do marido. 

Na mesma edição do Diário, a advogada Jacyendy Fidelis Moura Gouveia, filha de Mary e Jandelson, é designada para o comando da Secretaria de Desenvolvimento Social. 


--Continua após a publicidade--




Inelegibilidade 


Jandelson Gouveia detém forte expressão na política de Escada com reverberação na Mata Sul. Em 2016, apresentou Mary como candidata a prefeita pela primeira vez. Naquele momento, a ex-deputada enfrentou o  então prefeito Lucrécio Gomes, que conseguiu se reeleger com vitória apertada sobre Mary. A diferença foi de 200 votos. 

Jandelson permanecia sem poder participar da disputa eletiva por conta de inelegibilidade em 2020, mas o projeto Gouveia de retornar ao poder Executivo seguia de pé. Mary, mais uma vez, concorreu ao cargo de prefeita, alcançando desfecho positivo. 

Nas eleições do ano passado o ex-prefeito constava na relação divulgada pelo TCE com os nomes dos prefeitos e ex-prefeitos que tiveram contas rejeitadas por decisão irrecorrível nos últimos oito anos. Jandelson teve as contas do exercício de 2010 rejeitadas pela Câmara Municipal em 2013.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem