Reinfecção por covid-19: número de casos suspeitos mais que dobra em 15 dias e Pernambuco chega a 22 registros




Ismael Alves
ismaelgravatafm@gmail.com
(81) 99139-7305



G1 - Pernambuco notificou mais 12 casos suspeitos de reinfecção por Covid-19. De acordo com o governo, com isso, o número chegou a 22, desde o início da pandemia, em março. 

Nesta quinta (10), o estado informou que a quantidade de ocorrências em investigação de reincidência do vírus mais que dobrou em 15 dias. No dia 25 de novembro, havia dez registros em análise.


O anúncio foi feito no mesmo dia em que o Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de reinfecção do país: uma médica de 37 anos, moradora do Rio Grande do Norte.


Os dados de Pernambuco foram repassados durante um pronunciamento transmitido pela internet. O secretário estadual de Saúde, André Longo, detalhou esses casos.


Segundo ele, dos 22 casos investigados, cinco foram descartados, nove estão em análise no Laboratório Central de Pernambuco (Lacen) e oito já seguiram para o Instituto Evandro Chagas, no Pará, referência nacional que estudará a possível reinfecção.


"São 22 possíveis casos de reinfecção. Cinco amostras foram encaminhadas, nos últimos dias, ao Instituto Evandro Chagas e outras três seguirão hoje. São quatro pacientes do Recife, dois de Olinda, um de Exu [Sertão] e um de Santa Cruz [Sertão]. Há, ainda, nove amostras em análise no Laboratório Central e cinco casos descartados", declarou André Longo.



Para confirmar um caso de reinfecção, segundo o governo de Pernambuco, é preciso que o paciente tenha duas amostras de biologia molecular (RT-PCR) positivas, com um intervalo, entre elas de, no mínimo, 90 dias, além de estarem adequadas para análise.


As amostras precisam ser encaminhadas pelo Laboratório Central de Pernambuco (Lacen), para o Instituto Evandro Chagas, referência nacional que estudará os casos.


Das nove amostras ainda em análise, duas são de moradores do Recife, duas de Caruaru (Agreste), uma de Água Preta (Mata Sul), uma de Fernando de Noronha, uma de Palmares (Mata Sul), uma de Paulista, Grande Recife, e uma de São José do Egito (Sertão).


Especialistas alertam que a reinfecção é difícil de ser confirmada. O maior problema é separar os casos de pessoas que ficam com o RT-PCR positivo por um período prolongado dos registros feitos em pacientes que ficaram curados e o vírus reapareceu. É necessário fazer análises para saber se, realmente, a vítima pegou a doença de novo.



UTIs



O secretário André Longo afirmou, ainda, que são "preocupantes" as taxas de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em Pernambuco. "Elas passaram a preocupar desde meados de novembro, quando iniciamos um processo de reabertura de leitos", afirmou.


Ele afirmou, ainda, que com três semanas seguidas de aumento nos números da pandemia, fica claro ser mais que uma oscilação para cima dos casos, mas uma tendência de crescimento e piora da pandemia.


"Temos capacidade ainda de ampliar na rede existente e em alguns hospitais privados mais leitos e, obviamente, se for necessário, nos vamos 'startar' [iniciar] a perspectiva de instalação de novos hospitais de campanha, mas isso, nesse momento, ainda não é uma realidade. Temos a previsão de abrir 199 leitos ainda em dezembro, é uma previsão que pode ser ampliada, ainda a depender dos próximos números", afirmou o secretário.


Do total de vagas previstas, 119 são no Grande Recife, sendo 46 de UTI. As outras são no Agreste (10 de UTI) e Sertão (40 de UTI e 30 de enfermaria).


Segundo o estado, os novos leitos serão abertos nos hospitais Agamenon Magalhães, Português, Santo Amaro, Maria Vitória e Cesac Paulista, na Região Metropolitana do Recife; Hospital de Campanha Mestre Vitalino, em Caruaru; Hospital Eduardo Campos, em Serra Talhada; Hospital Santa Maria, em Araripina; e na UPAE de Petrolina.



Preparação para a vacina



O secretário afirmou, ainda, que Pernambuco iniciou, desde setembro, um processo de preparação para a vacinação contra a Covid-19. O estado conta, atualmente, com 1,7 milhão de seringas e há, em aberto, um procedimento para comprar mais 1,8 milhão. Outro processo, com 7 milhões de unidades, também está em aberto.


Siga nossas redes sociais

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem