Políticos lamentam morte de Cadoca, ex-deputado federal ficou internado 40 dias devido a covid-19



Ismael Alves
ismaelgravatafm@gmail.com
(81) 99139-7305


G1 - Políticos lamentaram a morte do ex-deputado federal Cadoca, que faleceu neste domingo (13), depois de 40 dias internado por complicações da Covid-19, no Recife. Ele, que foi um dos fundadores do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) em Pernambuco, tinha 80 anos e morreu no Hospital Português, no Centro da cidade.

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), expressou pesar à família de Cadoca. "Vereador, deputado estadual e deputado federal, Cadoca iniciou sua vida política no movimento estudantil nos anos 60. Além da atividade parlamentar, ele se destacou como Secretário nas gestões de Jarbas Vasconcelos na prefeitura do Recife e no governo do estado. Expresso aqui meu pesar à sua esposa Berenice, aos filhos e a todos os parentes e amigos".


A vice-governadora, Luciana Santos (PCdoB), também manifestou pesar pela morte de Cadoca, sobre quem ela disse ter "uma vida dedicada ao serviço público". "Como deputado federal foi, durante um tempo, colega de partido e de bancada. Sempre gentil e atencioso. Expresso meu pesar pelo seu falecimento e envio um abraço solidário a Berenice e familiares".

O presidente da Assembleia Legislativa e Pernambuco (Alepe), Eriberto Medeiros (PP), disse que o Recife perdeu um de seus maiores defensores. Em nome do Legislativo estadual, ele disse que "como secretário de Turismo do Recife e Pernambuco, deixou sua marca, engrandecendo a nossa terra, trabalho que tive a oportunidade de acompanhar de perto. Que Deus possa confortar seus familiares, amigos e admiradores, nesse momento de dor".


O senador Jarbas Vasconcelos (MDB), com quem Cadoca atuou por diversas vezes durante a carreira política, publicou um texto e uma foto dos dois no Instagram.

"É difícil a missão de expressar a tristeza e o sentimento de perda quando um amigo se vai. Por mais esforço que façamos, as palavras nunca serão suficientes para dar a real dimensão da dor da ausência. É assim que me sinto ao saber do desaparecimento do amigo e companheiro Cadoca, que nos deixou depois de uma luta árdua pela vida", disse.

Jarbas também afirmou que Cadoca deixa um legado de amizades e a marca de político e gestor sério e virtuoso. "Caminhamos juntos por mais de 40 anos. Mais do que parceiro de trabalho na vida pública, ele foi um grande e leal amigo. Um amigo como poucos. Construímos muitas coisas juntos. Vivenciamos e superamos também juntos muitos desafios. Acompanhei de perto sua caminhada, assim como ele a minha. E tudo isso foi um grande privilégio para mim", afirmou o senador.

O presidente estadual do MDB, Raul Henry, também publicou uma nota de pesar, em nome de todos os integrantes do partido que Cadoca ajudou a fundar. "Advogado vitorioso, desde muito cedo Cadoca fez uma escolha pela militância política e pela vida pública. No nosso partido, destacou-se na resistência democrática. Depois, exerceu vários mandatos, sempre de forma combativa e comprometida com as melhores causas".

Raul Henry disse, também, que Cadoca se destacou nos cargos executivos que ocupou, sobretudo nas atividades ligadas ao turismo. "Por onde passou, deixou a marca da grande capacidade de realização, competência e espírito público. Sua partida representa uma perda imensurável. À sua família transmitimos nosso sentimento de pesar e de solidariedade", afirmou.

Prefeitos

Geraldo Julio (PSB), prefeito do Recife, disse que recebeu a notícia do falecimento de Cadoca "com enorme tristeza".

"Numa história de vida marcada pela defesa da democracia e por serviços prestados ao Brasil e a Pernambuco, se destaca o seu amor pelo Recife e o empenho com que se dedicou a desenvolver nossa cidade e levar nossas riquezas para todo o mundo. O Recife vai se lembrar de Cadoca por sua alegria e amor incondicional pela cidade. Quero mandar um abraço carinhoso para a nossa companheira Berenice, seus filhos e demais familiares e amigos. Que Deus possa confortar a todos nesse momento de dor", declarou.


O prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PL), disse que recebeu "com muito pesar" a notícia da morte de Cadoca, "por tudo que ele representou no cenário político e no estado, como vereador, deputado e secretário. Presto minha solidariedade a sua família e que Deus conforte a todos neste momento tão triste".


Professor Lupércio (Solidariedade), prefeito de Olinda, também disse ter recebido com "profunda tristeza" a notícia. "Conhecido pela forte dedicação pelo nosso estado, seja na Câmara Federal, na Assembleia Legislativa ou nas secretarias do governo de Pernambuco e da prefeitura do Recife, ele deixa um legado repleto de contribuições para a população. Como companheiro de partido, ele também nos deixa um grande exemplo de um político disposto a trabalhar pelas pessoas. Que Deus conforte todos os familiares e amigos neste momento tão difícil".


O prefeito eleito do Recife, João Campos (PSB), publicou uma imagem de Cadoca no Instagram. "Cadoca ficará eternamente presente nas boas memórias de nossa cidade. Meus pêsames aos familiares e amigos deste grande homem público".

Legislativo

Pelas redes sociais, o deputado federal por São Paulo e presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, relembrou que conhecia Cadoca desde os tempos de faculdade. "Perdi um amigo. Carlos Eduardo da Costa Pereira, o nosso amigo Cadoca, desde os tempos da Faculdade de Direito do Recife e da militância no PCB/MDB nos tempos sombrios da ditadura", escreveu em uma rede social.


O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) também manifestou tristeza sobre a morte de Cadoca. "Pernambuco perde uma grande figura pública, e o Recife perde um dos seus filhos mais apaixonados. Quadro histórico do MDB, Cadoca deixa o legado de trabalho pelo estado, principalmente na cultura e no turismo", publicou.


A deputada federal Marília Arraes (PT) elogiou a trajetória de Cadoca e disse que o Recife perdeu um dos seus filhos mais entusiasmados. "Muito além das disputas eleitorais, o trabalho de Cadoca, que executou com muito amor pela cidade, marcou gerações, a minha, inclusive. Independentemente de divergências político-ideológicas, todos sempre reconheciam a seriedade e a verdade com que defendia aquilo em que acreditava, com respeito a quem pensava diferente - o que é bem raro nos dias de hoje", afirmou.

Daniel Coelho (Cidadania) disse que disputou a primeira eleição em 2004 ligado à candidatura de Cadoca à prefeitura. "Desde então nos aproximamos. Desejo força e manifesto minha solidariedade para a família de Cadoca nesse momento". Ele demonstrou tristeza sobre a morte do ex-deputado. "É com tristeza que Pernambuco perde Cadoca. Homem público com longos serviços prestados ao nosso estado. Meus sentimentos para toda a sua família", disse.


O deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) exaltou a carreira política do ex-deputado. "Com exemplar vida política, Cadoca deixa como legado a valorização da cultura e do turismo de Pernambuco, além da defesa da democracia, tão característica do parlamentar", afirmou.

O deputado federal Fernando Monteiro (PP-PE) lamentou o falecimento do amigo em nota. “Daquelas perdas que nos entristecem demais. Cadoca tinha sempre uma conversa boa, inteligente e animada. Que Deus conforte seus familiares e amigos neste momento tão difícil”, declarou.

A deputada estadual Teresa Leitão (PT) afirmou que Cadoca era "personalidade muito presente na vida política de Pernambuco". "Aos amigos e à família apresento minhas sinceras condolências", disse.

Siga nossas redes sociais

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem